Labels

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

NEM TRANQUILO, NEM FAVORÁVEL

Bastou um rolê de 40 minutos pelo bairro, para achar uma infinidade de absurdos... problemas antigos que vão, voltam e persistem.


Curado II e IV - Jaboatão dos Guararapes-PE

REMENDO COM PRAZO DE VALIDADE: Buraco na Avenida Dolores Duran no Curado II, além do incomodo, um risco para pedestres e motoristas

Eu fui ali com a patroa, resolver uma parada no Curado IV, saindo do Curado II um leve passeio pelo bairro debaixo de uma verdadeira lua, claro que a conversa com ela estava interessante (Ana Paula de novo no paredão...), mas caminhando por nosso bairro algumas cenas que me incomodam, não apenas por existirem, mas por persistirem em nosso bairro. Coisas que são "consertadas" e mesmo assim tendem a voltar, tem de tudo: Lixo na rua, buracos, esgoto a céu aberto. Problemas do nosso dia-dia, que cedo ou tarde são resolvidos por Tapa-Buracos ou Operações-Verão da vida... mas voltam, não apenas para nos incomodar, mas para ameaçar tanto a nossa saúde como nosso bem estar. 

AVENIDA 01: Mais um buraco antigo que voltou, a água acumulada esconde o verdadeiro tamanho da cratera, enganando quem tente passar por ele

DOLORES DURAN: Com menos de cinquenta metros de distância de um pro outro, dois buracos incomodam motoristas que trafegam pelo local.

Na Avenida Dolores Duran no Curado II e na Avenida 01 no Curado IV, os buracos de sempre voltaram, quase nos mesmos pontos que antes, aqueles mesmos que tanto postamos em nossa page ano passado e que acabaram sendo resolvidos com ou sem recursos próprios, não tem como ignorar eles ao passar perto, mesmo não sendo o motorista que está desviando dele ou ameaçando quebrar alguma coisa de seu carro ao passar por eles, como pedestre mesmo incomoda, os veículos desviam das crateras e não querem saber se você tá passando perto, se vai jogar água em você na calçada, fora que é um risco de queda para motociclistas e pedestres (Em um dos buracos da Dolores há muitos pedregulhos). A solução são aqueles tapa-buracos da Prefeitura de Jaboatão, claro que todos sabem que é um grande paliativo, e quem a duração é de meses (ou semanas). 

MESMO COM LIXEIRAS... moradores despejam lixo doméstico, entulhos e móveis desordenadamente nas calçadas e ruas do bairro.

METRALHAS: Restos de construções são constantemente descartados juntamente com lixo comum, uma prática errada

"DES...ORDENADA": Após requalificação da via em 2014, canteiro central da Dolores Duran perdeu barracas para virar ponto de lixo.

Cara, não se pode culpar apenas a Prefeitura por tudo, a questão do lixo mesmo é inteiramente culpa de uma parcela da população do bairro, a coleta no bairro acontece com certa frequência e esse ano uma novidade chegou ao bairro, a Prefeitura colocou em diversos pontos do bairro lixeiras gigantes para o lixo comum, mas o que se viu é de se lamentar, as mesmas não são usadas adequadamente, alguns moradores despejam lixo ao lado das lixeiras ou próximo a elas mas não colocam dentro da mesma, um verdadeiro absurdo que contribui não apenas para deixar as ruas mais sujas, mas também para disseminar diversas doenças provocadas por vetores como baratas, ratos ou mosquitos. Os animais domésticos de rua aproveitam as sacolas no chão e as rasgam, aumentando a sujeira ainda mais. Outra prática errada é o despejo de móveis e restos de construção civil com lixo comum, a Prefeitura inclusive todas as quartas-feiras faz um recolhimento pelo bairro de inservíveis (Móveis, eletros, materiais de ferragens), já visando diminuir essa prática. Na Avenida Dolores Duran, uma reordenação proposta pela Prefeitura em 2014 trocou as barracas no canteiro central da via por árvores e bancos para a população, mas o que muitos moradores do local fizeram foram transformar as árvores em pontos de lixo, totalmente expostos a ação da chuva e de animais. 

ÁGUA SUJA ACUMULADA: Restos de construção despejados na canaleta da rua represam água suja.

Claro que acabar com todos os nossos problemas é uma tarefa difícil seja qual for os nossos governantes, mas é preciso que alguns deles ao menos sejam solucionados de forma definitiva, seja com planejamento ou educação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário